Veja o que comemos

A alimentação não é, para nós, apenas uma fonte de energia e vitaminas para o corpo. É um momento para o desenvolvimento e a aprendizagem dos pequenos porque também envolve a descoberta das cores, odores, texturas e sabores. Também é durante as refeições que bebês e crianças interagem com o apoio de nossa equipe, que atua de forma individualizada e afetuosa. Todos esses fatores garantem que a criança se sinta segura, confiante e à vontade em um espaço exclusivo dela.

Todas as refeições produzidas e servidas no Espaço Sementinhas foram elaboradas em parceria com a Nutry Quality. O cardápio, assinado pelas nutricionistas Magda Diniz (CRN 4766-6ª Região) e Maria Carolina Tenório (CRN 5625 – 6ª Região), opta sempre pelo uso de alimentos naturais e frescos. Também respeitamos a idade dos pequenos. Assim, para os bebês que ainda têm restrição na dieta, o Espaço Sementinhas possui um Lactário, conduzido por uma técnica de Enfermagem, para preparação dos leites e papinhas; armazenamento do leite materno e esterilização das chupetas e mamadeiras.

O papel do Nutricionista

A obesidade infantil, diabetes e doenças correlacionadas são um problema mundial que cresce a cada ano e pode, em parte, ser explicado devido ao estilo de alimentação adotado pela família e pelo sedentarismo crescente. A prevenção da obesidade infantil pode começar através da amamentação exclusiva até os 6 meses de vida e introdução de bons hábitos alimentares.

A primeira infância é uma fase de extrema importância, pois bebês e crianças estão formando os seus hábitos alimentares. O paladar talvez seja o único componente consciente da saciedade e é, portanto, passível de observação, treinamento e desenvolvimento. A capacidade de saciar-se está diretamente relacionada à maneira como o ser interage com o alimento, o quanto ela saboreia, o tempo que leva para comer ou o grau de atenção dedicado à alimentação. O ato de saborear detalhadamente cada porção de alimento colocado na boca amplia as sensações bucais que determinam o paladar, tornando possível a percepção da saciedade.

A introdução gradativa de alimentos é uma preocupação que deve ser levada em consideração para que seja observado o possível aparecimento de intolerância e/ou alergias. É nessa fase também que são evitados o açúcar e o sal na alimentação das crianças, pois podem causar uma rejeição a outros itens mais saudáveis.

É papel do nutricionista elaborar um cardápio equilibrado nutricionalmente, que contemple todos os grupos de alimentos, assim como instruir os cozinheiros para que a manipulação de alimentos seja realizada da maneira correta, assim como determinam as legislações vigentes para a área de alimentos.