“Sem a curiosidade que me move, que me inquieta, que me insere na busca,
não aprendo, nem ensino”

Paulo Freire

Em consonância com as diretrizes curriculares nacionais, como linha pedagógica nos inspiramos na concepção sociointeracionista na medida que acreditamos ser a criança um agente do seu desenvolvimento, construído pela interação com o meio ambiente (mediado por instrumentos / símbolos) e com outras pessoas, especialmente as mais envolvidas afetivamente com sua rotina. Alguns “cientistas” da educação estão na nossa rotina de estudo, são eles:

Clássicos: Piaget; Wallon; Vygotsky; Françoise Dolto
Eterno: Paulo Freire; Rubem Alves; Andre Lapierre; Maria Carmem Barbosa; Luiz Schettini; Zilma de Moraes; José Pacheco, e tantos outros que entendem a educação como única via para uma humanidade mais feliz.